sexta-feira, 1 de julho de 2016

Resenha: O Líder que Deus Usa










SHEDD, Russel. O Líder que Deus Usa: Resgatando a liderança bíblica para a igreja no novo milênio (Título original: Biblical Leadership - The Leader God Uses) - Tradução Edmilson E. Bizerra; São Paulo: Vida Nova, 2001. 128 pp.




O autor Russell Shedd, que é teólogo, missionário, consultor e conferencista, destaca, de início, no presente livro que devemos atentar para o tema "liderança”, não apegando-nos a  fórmulas e métodos pragmáticos, mas com o intuito de glorificar a Deus. Para o autor, diante dos desafios atuais há a necessidade de líderes que sejam irrepreensíveis e segundo o coração de Deus. Shedd faz distinção entre a liderança secular e a espiritual, mostrando que a fundamentação do líder espiritual está em seu equilíbrio e atitudes.
Shedd mostra que em qualquer comunidade ou organização há a presença da liderança , tendo em mente que os líderes desfrutam de privilégios e responsabilidades. Reconhecer as necessidades que envolvem e rodeiam um grupo, ajudar na identificação de problemas trazendo respostas que satisfaz, são algumas da características que mostraram a compreensão do indivíduo concernente à liderança.
Segundo o autor, o líder precisa ser convincente, ter posição de autoridade, personalidade forte e distinta, qualidades, habilidades, disposição e determinação; e acima disso tudo elevado, dirigido e usado por Deus!
O autor segue, mostrando na Bíblia, exemplos de Homens Usados por Deus, verdadeiros líderes na antiguidade: José, na casa e Potifar, no cárcere e por final, como governador no Egito. Moisés, com suas incríveis qualidades quanto à  liderança no deserto e como libertador do povo de Israel. Davi, em sua determinação e coragem quanto aos negócios da família e da nação israelita. Para Shedd, esses homens passaram a ideia de inteligência, atenção, facilidade de se comunicar, objetividade, originalidade, flexibilidade, sabedoria, conhecimento, princípio de justiça, humildade, cooperação, adaptação, iniciativa, análise, discernimento...
A liderança espiritual, que tem uma extrema importância externa, deve ser antecedida, segundo o autor, por um processo de seleção que envolve as características e personalidades que devem ser procuradas em um líder: deve agir com o coração de Deus, ser aprovado, ter disponibilidade para aprender e ensinar, ter perseverança.
Para o autor, o caráter é um traço nobre na liderança. Caráter que deverá ser demonstrado pela sensibilidade ao pecado e boa reputação (santidade), coragem mesclado com zelo (cheio do Espírito), inteligência sobrenatural (sabedoria), confiança em Deus (fé), fazer o bem (amor), disposição para servir (diaconia).
Segundo Shedd, a base da liderança está em Deus e o líder segue o modelo de Jesus e suas instruções sobre a liderança. O verdadeiro líder segue os princípios de liderança de Jesus. O verdadeiro líder tem Uma Nova Mentalidade seguindo o padrão de Jesus, sem preconceitos , aprendendo sempre com o Mestre. O líder mostrará compaixão para com o fraco, o doente e os membros esquecidos da sociedade! O cristo requer que o líder seja generoso, fiel, que tenha a disponibilidade para repartir.
O líder que Deus usa permanece em Cristo, ele tem um relacionamento íntimo e espiritual com o seu Senhor. O líder espiritual entende e guarda as palavras de Deus, participa da vida em Cristo.
Shedd prossegue mostrando que o líder tem visão a fim de alcançar objetivos; ele focaliza o alvo, olhando para o futuro! Para o autor, é imprescindível que o líder exerça sua função estimando valores, motivando o grupo liderado a alcançar alvos. Deus age na Terra e requer quer os seus líderes  organizem e administrem suas atividades. O líder, com a ajuda de Deus, faz com que a unidade e o desempenho sejam reais a fim de que tudo funcione apropriadamente. Aquele que é chamado por Deus exerce função de liderança antes, durante e depois do processo de crescimento. O líder representa Deus e apresenta resultados.
O autor faz um vislumbre sobre as forças opostas: incredulidade, inconstância, desânimo, estagnação, inveja, soberba, falsidade. Esses são itens que podem comprometer a relação líder-liderado, prejudicando a liderança, podendo até levá-la ao fracasso.
Diante do supracitado, Russell Shedd nos convida ao equilíbrio, convida-nos a agir com atitudes que nos tornem bem-sucedidos, a fim de recebermos a devida recompensa.



Por Fernando José. 




A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Blog O Inconformista. 





Postar um comentário