segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Comentário Sobre Romanos 12.1



(Romanos 12.1)

O crente não viverá só de celebração. A celebração nada mais é que a reunião de cultos. Meu culto, seu culto, nosso culto, juntos, formam a celebração. A celebração mais comum, a de Domingo, é complementada com outras celebrações durante o período semanal. As reuniões Pentecostais e Neopentecostais (“do fogo”, “da glória”, “do milagre”, “da benção”, ”do mergulho”, “da muralha”) têm, em parte, o seu valor, assim como o sistema litúrgico histórico-tradicional “devagar e sempre” atrai e edifica. Só que anexo às reuniões e liturgias das igrejas há o modo de viver, que é o culto nosso de cada dia! Antes de nos envolvermos na celebração, haverá a oferta individual e, através dele, chegamos ao entendimento de que ao nos reunirmos haverá compartilhamento de bênçãos e divisão de responsabilidades. A nossa roupagem santa e sacerdotal não se restringe apenas à celebração nos templos, ela transcende vestes-nos no nosso cotidiano. Há um modus vivendi cristão que é mais importante que o dízimo, a oferta, o templo, a campanha e outras coisas mais... Sejamos sempre reformados e renovados, andemos por fé, fazendo um culto racional e que o óleo esteja constantemente sobre nossas cabeças no nosso dia-a-dia!


Por Fernando José.


Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material, desde que informe o autor. Não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.



Postar um comentário