quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Improviso





No presente com ou sem presentes
Perto ou longe dos parentes
Família presente ou irmãos ausentes
Sentimos a presença de Jesus
Aquele que passou pela cruz
Para fazer jus a sua luz
Que reluz antes do mundo atuante
E agora também na vida dos relutantes

Traz vida, abolindo a morte da vida
Sarando a ferida que molesta a lida
A lida que afugenta a preguiça
A semelhança da formiga
Que opera pela vida

Se não lutar perde a guerra
Se não guerrear, não é guerreiro
A vitória não está destinada somente ao primeiro
Pois na Era da Graça ele se iguala ao derradeiro
Também não é esquecido o do meio
Que nem é o último nem é o primeiro

Entre em sossego porque Deus nos amou
E de forma inexplicável, deu seu Filho para o mundo inteiro
Segurança, preservação e saúde fazem parte do seu roteiro

Incluímos aqui o Livro da Lei e o improviso alertando aos mordomos
Mordomos de um celeiro que tem grãos de vida,
Comida vitalícia para a alma ferida
Cura no ser, para o agora e para depois
Venha desfrutar da liberdade que Cristo propôs

Deus foi criativo para livrar o Homem
Produzindo o milagre, salvando daquilo que o consome
Deus estabeleceu Sua loucura pra salvar o Homem da loucura
Salvar também da amargura que deixou a alma na agrura
Que é como fritura que engordura a alma pura
E a essa altura Deus pede conta do que passou
Buscando salvar o Homem que Ele criou.

Fernando José.



Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material, desde que informe o autor. Não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.






Postar um comentário