sexta-feira, 4 de julho de 2014

Lição 1: Tiago — A fé que se mostra pelas obras (Auxílio - Jovens e Adultos: CPAD, 3º Trimestre de 2014 - por Fernando José)





Epístola de Tiago

A Carta

Epístola escrita entre 45 d.C. e 48 d.C. foi contestada por parte da Patrística (Eusébio, Tertuliano, Cipriano), aceita por outros no mesmo contexto (Orígenes e Atanásio). Na Reforma temos Martinho Lutero que tem sua posição quanto ao escrito:

“Para Martinho Lutero, este livro foi uma ‘epístola sem valor’ e somente sua autenticação pela igreja primitiva impediu que alguns o omitissem do cânone” (RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1 ed., RJ: CPAD, 2007 -  p.511).

“Martinho Lutero considerou o livro de Ya’akov como uma ‘epístola destoante’(STERN, David H. Comentário Judaico do Novo Testamento. SP: Ed. Templus, 2008 -  p.798).


 A Epístola foi direcionada "... às doze tribos que andam dispersas" Tiago 1:1, que alguns tem em mente que  se trata da Nação Israelita -  que se encontravam espalhados, no exterior mas, voltavam a Jerusalém periodicamente durantes as Festas, ou, da Igreja de Cristo, representada por crentes dispersos conforme indica o Livro de Atos:

... Todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos. Atos 8:1

E os que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estevão caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. Atos 11:19.

O autor

Tiago

Gr. Iakobos
Hb. Ya’akov

Concernente ao autor vejam algumas passagens bíblicas:

Contato com Paulo: E no dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. Atos 21:18 e, E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. Gálatas 1:19.

Recado de Pedro: E acenando-lhes ele com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão, e disse: Anunciai isto a Tiago e aos irmãos. E, saindo, partiu para outro lugar. Atos 12:17.

Discurso na decisão do Concílio de Jerusalém: E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei,e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, levantá-lo-ei das suas ruínas, e tornarei a edificá-lo. Para que o restante dos homens busque ao Senhor,e todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado,diz o Senhor, que faz todas estas coisas, Conhecidas sào a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus. Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue. Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas. Atos 15:13-22

Tiago 2 : Fé e  obras

Em Tiago 2 podemos ver que:

O autor fala sobre proveito: fé + obras, mostrando que quando há nudez é preciso usar meios para aquentar, havendo fome há a necessidade de fartar. Tiago mostra que é preciso dar com liberalidade “as coisas necessárias para o corpo” (vv. 14-16), sendo que fé + obras = vida e fé sem obras= morte/esterilidade (v. 17). Fé é a garantia, a certeza ou convicção! A fé expande-se como vínculo e relacionamento. Nossa fé em Deus também se expressa na relação horizontal do Cristianismo, em obras produzidas e realizadas. Fé em Deus e obras com respeito a essa fé. Fé que produz frutos, não fé dependente de rituais ou proveniente de obras que salvam! É indispensável o “agir com obras” daquele que é da fé, de forma a zerar a ignorância quanto às necessidades do próximo.

Por Fernando José.


Bibliografia:

Bíblia Sagrada.
Lições Bíblicas CPAD - 3° Trimestre de 2014: Fé e Obras — Ensinos de Tiago para uma vida cristã autêntica.
M. Unger / W. White Jr. / W. E. Vine. Dicionário VINE - 7ª edição (CPAD, Rio de Janeiro: 2006).
Novo Testamento Interlinear - GREGO-PORTUGUÊS (Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo: 2004).
RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1 ed., RJ: CPAD, 2007.
STERN, David H. Comentário Judaico do Novo Testamento. SP: Ed. Templus, 2008.


Postar um comentário