sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

GUARDAR O CORAÇÃO (N° 36)


GUARDAR O CORAÇÃO
Diante dos variados bens, móveis e imóveis, dinheiro que o cristão tem ou poderá vir a possuir/adquirir, será preciso que o mesmo arranje meios de se defender, adquirindo proteção, se preservando, tomando conta do coração, colocando-o no lugar onde deve estar (em Deus)! Observará de forma investigativa seu estado, situação, verificará a sua vida com a finalidade de dirigir, ou melhor, deixar-se ser dirigido por Deus. Fará a revista do seu cotidiano, procurando cada parte de um todo, tendo em mente que temos a incumbência de buscar a direção para o bom encaminhamento da nossa vida pessoal e, consequentemente, nas relações interpessoais. Não devemos, diante do que o Senhor Deus nos concede, elevar nosso coração, divinizando-nos, edificando um altar de nós mesmos! Em vez de levantarmos muros para fortalecer nossas jactâncias e vanglórias, levantemos um para esconder/proteger a nossas almas, firmados na Rocha: “... e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” (Colossenses 3:3).

Por Fernando José.

Postar um comentário