quinta-feira, 11 de julho de 2013

Lição 2 - Esperança em meio à adversidade (Auxílio - Jovens e Adultos, 3º Trimestre de 2013/CPAD - por Fernando José)




“Porque todas essas coisas, que deveriam ser as armas do mal na batalha contra nós, e o aguilhão da morte a nos trespassar, transformam-se em provações que podemos converter em nosso benefício.” (João Calvino – As Riquezas Infinitas de Cristo).

O Apóstolo Paulo leva os filipenses a ter noção, leva-os a sentir acerca das “coisas que aconteceram” com ele. Os destinatários são convidados a tirarem a cobertura que impede o conhecimento, colocando a crença na ativa, entendendo que suas prisões trouxeram grande proveito/vantagem àqueles que seguiam o Caminho; ao lado dessas circunstâncias, o Evangelho segue caminho, saindo na frente, superando limites. O Evangelho excede tomando impulso, deixando evidente que as circunstâncias agem como uma mola propulsora, dando energia.

Paulo estava aprisionado por causa de seu vínculo com a pessoa de Cristo. O apóstolo tinha Cristo como o centro. Cristo dava-lhe possibilidades, era sua esfera. Sua virtude vinha de Cristo. Paulo estava ocupando aquele espaço (a prisão) ao mesmo tempo em que estava tendo seus espaços vagos (tristeza, solidão, fome, etc.) preenchidos pelo Senhor e pelo amor dos santos em Filipos. Retido e detido numa localidade, mas tendo em seu destino a liberdade de Cristo! E hoje? Porque estamos sendo aprisionados? Por quais motivos as autoridades nos detêm atualmente? Se for o caso de nos encontrarmos detidos, ocupando uma prisão, estará o Senhor ocupando as nossas vidas? Atualmente, nosso modo de vida em Cristo, é digno de prisão? Os métodos evangelísticos nos tempos hodiernos nos levarão à prisão por Cristo ou porque só queremos obter vantagens, distorcendo o Evangelho?

Urge entendermos que:
*As circunstâncias (coisas que nos acontecem) contribuem para o nosso progresso.
* As circunstâncias estarão sempre juntas conosco. Fazem companhia.
* As circunstâncias são provas/competições para levar o provado à aprovação, a um ponto elevado.
* As circunstâncias trabalham na mesma categoria em que trabalhamos. Somos colegas de trabalho.
* As circunstâncias são nossa companheira de viagem.
* As circunstâncias são os combates que nos ajudam a chegar, com precisão ao destino da viagem.

“Deus age em todas as coisas” (Romanos 8.28 - compare com Isaías 43. 13). Por todas estas coisas que nos acontecem Deus traz-nos auxílio, cooperação, trabalhando em nossas vidas!

Quando somos mantidos/retidos por Cristo temos: salvação, socorro, esperança, desse modo não somos confundidos, somos ousados, engrandecidos co a essência de Cristo!

Em síntese, quando vivemos, em Cristo e por Cristo, temos vida espiritual, acesso a Deus, manifestação de Deus, recuperação, conduta, caráter, experiência... Expirando, ganhamos, temos lucro, temos promessa de novo corpo, ressurreição, pois, continuamos sendo de Cristo!

por Fernando José.

Referências:
Dicionário VINE – W. E. Vine, Merril F. Unger, William White Jr. (CPAD, 2006).
Novo Testamento Interlinear - GREGO-PORTUGUÊS (Sociedade Bíblica do Brasil, 2004).
 Dicionário Prático da Língua Portuguesa – Dermival Ribeiro Rios (DCL – Difusão Cultural do Livro).

Postar um comentário